Empreendedorismo

Adoro ler sobre personalidades, empresários bem-sucedidos e pessoas que alcançaram êxito profissional de alguma forma.

 

É isso mesmo, tal curiosidade tem a finalidade de descobrir o segredo destas pessoas. Qual a fórmula mágica? Tchan…tchan…tchan…tchan…

 

Vou dividir a minha descoberta com vocês agora. É lógico que não há nada como passos 1, 2 e 3 e depois você vira “o cara”. Porém, existem pontos em comum sim. Todas elas têm em comum duas ou três características que as tornam relativamente parecidas e relativamente diferentes dos demais.

 

As pessoas de sucesso, empreendedoras ou intraempreendedoras (pessoas com características de empreendedores, mas que não são empresários) são pessoas inquietas, que possuem um sonho, mas que diferente de uma grande maioria não ficam apenas “ruminado” este sonho por toda a vida ou trocando de sonho a cada dificuldade. Estas pessoas idealizam e agem.

 

Na verdade, nem sempre conseguem na primeira tentativa. Aliás, esta é outra característica em comum. Elas tentam, caem, tentam, caem, tentam, caem e continuam acreditando em seus sonhos. São extremamente perseverantes, até que, um dia “a coisa” dá certo e muito certo e estas pessoas se tornam celebridades…reconhecidas nacionalmente ou até internacionalmente pelo seu “dom”.

Dom? Dom em inglês é “gift”. Uau ou wow! Será que Deus presentearia uns e outros não?

 

Isso me faz lembrar do tempo em que era estudante de Educação Física na UFMG (pois é, também me graduei nesta área) e coordenava pesquisas sobre “Desenvolvimento de Talentos”. Discutíamos horas a fio sobre o que é inato e o que é experiência adquirida. Nós, pesquisadores e os estudiosos que pesquisávamos, não acreditávamos muito nessa estorinha de dom. A gente acreditava em “ralação” mesmo, chamada de forma bonitinha e politicamente correta de “prática deliberada”. Falava-se na época em uma lei dos “10 anos de prática deliberada” (ou 10.000 horas) defendendo que ao final de dez anos de muita ralação se chegava ao topo de uma profissão. Na época estudávamos as áreas de esporte, música e ciências. Fato é que depois destes estudos continuei observando as pessoas e lendo muito, como disse no começo, sobre pessoas de sucesso. Nossa tese sempre se confirmava.

 

Comece a ler também sobre pessoas que você admira profissionalmente e que hoje são reconhecidas pelos seus feitos. Pesquise a trajetória delas e verá que não foi fácil, que não houve sorte envolvida. Sorte (digo sucesso) dos outros é o refresco dos fracassados e dos sonhadores de mesas de bar. Também não há talento (inato) que perdure sem trabalho, sem muita luta.

 

Assim, amigo (a), não fique apenas sonhando. Sonhar é importante. Fazer do sonho, um objetivo de vida. Planejar, pesquisar, buscar e administrar recursos (materiais, financeiros e tecnológicos) para realizar este objetivo é um grande passo. Mexa-se!!!E não se esqueça de seus contatos. Estamos no mundo dos “relacionamentos”. Um grande abraço e boa sorte (ops…sucesso).

29 de dezembro de 2016
freerider-498473_1280

SUCESSO

Adoro ler sobre personalidades, empresários bem-sucedidos e pessoas que alcançaram êxito profissional de alguma forma.   É isso mesmo, tal curiosidade tem a finalidade de descobrir […]
29 de dezembro de 2016
graduation-995042_1280

AOS ALUNOS, AS 11 REGRAS DE BILL GATES

A vida não é fácil — acostume-se com isso. O mundo não está preocupado com a sua autoestima. O mundo espera que você faça alguma coisa […]
29 de dezembro de 2016
entrepreneur-593371_1920

EMPREENDEDOR, KD VC?

Há alguns anos, fiz dois cursos muito interessantes sobre EMPREENDEDORISMO: metodologia “Bota pra fazer” da renomada instituição americana Endeavor e o EMPRETEC do SEBRAE/ONU, que dispensa […]