profissionais

O uso do celular no trabalho está dando muita dor de cabeça por aí.

O celular está conosco já há um bom tempo. Porém, a cada dia ele ganha mais funcionalidade e o que era uma ferramenta para fazer ligações, hoje funciona como um objeto para comunicar-se com o mundo, fazer compras, pagar contas, ficar por dentro dos nossos assuntos (notícias, músicas, games, seriados, artistas, youtubers etc) prediletos, tirar fotos, postar fotos, saber sobre oportunidades de emprego, fazer contas, ser guiado no trânsito, gravar entrevistas, fazer vídeos, jogar, rezar, ouvir música, anotar recados etc. Enfim, o adorável aparelhinho tem uma infinidade de funções.

Tão rico e diverso em suas atribuições, o celular ou melhor dizendo, o smartphone, é o queridinho de muitas pessoas, que já não conseguem ficar sem ele. Há quem diz que ele já faz parte do corpo, que sofre de abstinência na sua falta, que não consegue ficar 15 minutos sem acessá-lo e que não imagina sua vida sem ele.

Sim, com tantas funções e facilidades, ninguém quer ficar mais sem o aparelhinho, afinal a vida anda pra frente. Porém, o uso abusivo desta maravilha no trabalho pela falta de sensatez dos profissionais já anda incomodando muita gente.

Em um outro artigo, “Isso é roubo”, eu falei aqui, que os funcionários de uma empresa são pagos para trabalharem e gerarem resultados para a empresa e não para resolverem seus problemas pessoais. É lógico que a pessoa é uma só e às vezes, acontece de ter que receber ou fazer uma ligação de cunho pessoal e isso é muito compreensível. O problema é realmente o exagero.

Muitas pessoas não conseguem, conforme dito acima, ficar 15 minutos sem dar uma olhadinha no celular. Geralmente, esta “olhadinha” acaba durando muito tempo, já que tem zapzap para responder, mais alguma coisinha que se lembra para olhar e por aí vai. Já foi provado cientificamente que ao se distrair com as mídias sociais, por exemplo, o profissional demora a voltar o foco para o trabalho. Perde-se muito em produtividade. Há funcionários que permanecem mais tempo mexendo nas mídias sociais e outros aplicativos do que efetivamente trabalhando.

Tal comportamento anda deixando líderes, executivos e empresários de “cabelo em pé”. É um comportamento que está inadequado, exagerado e para quem realmente se preocupa com os resultados da empresa, é um comportamento inaceitável. O problema é que a maioria das pessoas estão assim, simplesmente perderam a noção de onde estão e porque estão ali.

Como facilitadora em treinamentos, converso com microempresários e com profissionais de RH e todos são enfáticos, a falta de moderação do uso do smartphone já virou um caos nas empresas e ninguém está sabendo lidar muito bem com a situação. Os funcionários não percebem que estão abusando e os empresários e profissionais de RH falam e pedem melhorias no comportamento, o que não resolve. Assim, só resta a demissão, porém, ao demitirem, não são claros sobre o motivo (e outros relacionados a comportamento) da demissão. Veja os vídeos abaixo.

E você, é da turma dos que abusam ou dos que reclamam do abuso?

Veja dois vídeos relacionados ao tema. Aproveite e INSCREVA-SE no canal, Marcela França (marcelafrancadigital).  Toda terça e quinta tem um vídeo novo para você, funcionário ou empresário, se Destacar no Mercado de Trabalho.

 

 

 

 

30 de agosto de 2017
Close up of friends with circle of smart phones.

Celular no trabalho: você é da turma dos que abusam do uso ou dos que reclamam do abuso?

O uso do celular no trabalho está dando muita dor de cabeça por aí.
28 de agosto de 2017
Whats

WhatsApp nas empresas

O WhatsApp é uma ferramenta informal de comunicação, mas foi levado para as empresas.